APQC

Ir para o conteúdo

Menu principal:

NOTA DE DESAGRAVO

CONTRA A TRANSFERÊNCIA “EX-OFFICIO” DO PESQUISADOR CIENTÍFICO DR. MARCELO DE FRANCO DO INSTITUTO BUTANTAN PARA O INSTITUTO PASTEUR - CLIQUE AQUI

BUTANTAN

CIÊNCIA BUTANTAN - Vice de Kalil também é afastado do ButantanMarcelo De Franco, pesquisador do instituto desde 1990, foi transferido sem aviso para o Instituto Pasteur. Ele era diretor substituto do Butantan na gestão de Jorge Kalil, exonerado no mês passado em meio a polêmicas e protestos. Secretaria da Saúde diz que motivação foi técnica. Colegas vêem retaliação. Herton Escobar - CLIQUE AQUI

Apoio ao Instituto Butantan - A APqC informa que se solidariza com os funcionários e pesquisadores do Instituto e Fundação Butantan, os quais demonstraram em diferentes oportunidades, apoio à gestão do então Diretor, Dr. Jorge Kalil. https://salveobutantan.wixsite.com/defendaobutantan


Pesquisadores pedem permanência de Jorge Kalil no Instituto Butantan. CLIQUE AQUI


Governo Alckmin decide afastar diretor do Instituto Butantan -
CLIQUE AQUI


EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA


Estão convocados os associados da Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo para a
Assembleia Geral Ordinária que se realizará no dia 11 de abril de 2017, às 13:00h, em primeira convocação, e às 14:00h, em segunda convocação, no Instituto Biológico, 5º andar, auditório José Reis, Av. Rodrigues Alves, 1252 - São Paulo/SP.

CLIQUE AQUI PARA VER O EDITAR COMPLETO

ABAIXO ASSINADO

NÃO À REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Para: Congresso Nacional
A reforma da previdência prejudica os trabalhadores do Brasil e impõe a eles o pagamento de uma dívida de anos de má administração dos recursos.
Uma mudança tão importante que impacta a vida dos trabalhadores deve ser construída com a participação popular para que seja compatível com a democracia e não da forma como está sendo feita por imposição, como acontece numa ditadura.
O governo precisa representar o povo e não ser contra ele.

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR

 
NOTÍCIAS

Temer admite que Congresso deve alterar proposta para a Previdência - CLIQUE AQUI

Reforma deveria ajustar e não destruir a Previdência, dizem especialistas -
CLIQUE AQUI

CIÊNCIA BUTANTAN

Vice de Kalil também é afastado do ButantanMarcelo De Franco, pesquisador do instituto desde 1990, foi transferido sem aviso para o Instituto Pasteur. Ele era diretor substituto do Butantan na gestão de Jorge Kalil, exonerado no mês passado em meio a polêmicas e protestos. Secretaria da Saúde diz que motivação foi técnica. Colegas vêem retaliação. Herton Escobar - CLIQUE AQUI


Apoio ao Instituto Butantan - A APqC informa que se solidariza com os funcionários e pesquisadores do Instituto e Fundação Butantan, os quais demonstraram em diferentes oportunidades, apoio à gestão do então Diretor, Dr. Jorge Kalil. Este apoio ocorreu principalmente devido ao reconhecimento do progresso vivenciado pelo Instituto nos últimos seis anos.  Após a nomeação do novo Diretor, Dr. Dimas Tadeu Covas, os funcionários e pesquisadores estão se preparando para a transição, demonstrando união para que as conquistas alcançadas sejam mantidas e que os próximos anos sejam de conquistas ainda mais relevantes, sempre trabalhando em prol da saúde publica.
Mais informações sobre o que foi divulgado na mídia, bem como
outras cartas de apoio recebidas, podem ser verificadas no link abaixo:
https://salveobutantan.wixsite.com/defendaobutantan


Governo de SP abre brecha na autonomia da Fapesp e se desmente sobre repasse de 1% -
CLIQUE AQUI

Pesquisadores pedem permanência de Jorge Kalil no Instituto ButantanEm carta enviada aos funcionários ontem, médico diz que Conselho Curador da Fundação Butantan pediu a renúncia de André Franco Montoro Filho por ele ter tomado decisões sem consulta ao colegiado, e tentado se apropriar de atribuições que são do instituto. Montoro Filho pediu demissão, depois acusou Kalil de fazer má gestão e praticar irregularidades dentro do instituto - CLIQUE AQUI


Governo Alckmin decide afastar diretor do Instituto Butantan -
CLIQUE AQUI

Em defesa da ciência e teconologia em São Paulo (por Janes Jorge e Felipe Andrade da Silva)- Os cortes promovidos pelo governo Alckmin colocam em risco o Instituto Agronômico e o Centro de Engenharia e Automação em Jundiaí - CLIQUE AQUI


N
úmero 001 da Revista Cidade, Patrimônio e Memória com a publicação dos pareceres de tombamento do CEA/IAC. Os pareceres integram o processo 14730-0/2016 de tombamento do CEA pela Diretoria de Patrimônio Histórico e Cultural de Jundiaí. CLIQUE AQUI PARA BAIXAR A REVISTA

Especial - APqC - 40 anos
ABAIXO ASSINADO

Governo do Estado de São Paulo: Cessem a venda de áreas do Instituto Florestal!
A Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo está colocando à venda a maioria das áreas que estão sob administração do Instituto Florestal (34 das 47). Essas áreas possuem florestas plantadas, mas são principalmente importantes por possuírem vegetação nativa remanescente de cerrado e floresta semidecidual (biomas extremamente ameaçados) e fauna e flora ameaçados de extinção (por exemplo, onça parda; tamanduá bandeira; gato do mato; mico leão preto; peroba rosa; cedro rosa).

Todas essas áreas são protegidas por lei, mas parece que isto não fará diferença.

Por que 34 das 47 áreas protegidas no Estado de São Paulo, pertencentes ao Instituto Florestal, contendo vegetação nativa e plantios experimentais, serão desvinculados da pesquisa de flora e fauna, pois estão sendo dispostas para concessão OU VENDA pela Secretaria de Meio Ambiente, sendo 18 Estações Experimentais, 12 Florestas, 2 Hortos e 2 Viveiros Florestais, totalizando mais de 33 mil hectares!

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR

CARTA ABERTA DA APqC SOBRE VERBA DA FAPESP PARA OS INSTITUTOS

CARTA ABERTA APqC

PORQUE INVESTIMENTO EM INFRAESTRUTURA NÃO RESOLVE A SITUAÇÃO DOS INSTITUTOS PÚBLICOS DE PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO.

Os cientistas dos institutos de pesquisa de São Paulo vêm alertando o governo do estado, há mais de uma década, sobre a situação dramática de seu quadro de funcionários. Sendo instituições vinculadas à administração direta, não têm autonomia para realizarem concursos públicos para reposição da sua qualificada mão de obra. Em todos os 19 institutos, atualmente trabalham 1.350 pesquisadores, quando deveriam ser 2.419. Ou seja, uma defasagem de 44,2% somente na carreira de pesquisador científico. Acrescenta-se a essa situação o fato de que mais de 50% dos pesquisadores ativos têm mais de 50 anos de idade e a maioria está prestes a se aposentar. Cabe esclarecer que o período médio de realização dos concursos públicos para pesquisador científico é superior a 10 anos, impactando a sustentabilidade das linhas de pesquisa e o fortalecimento da Ciência produzida no âmbito do Sistema Paulista de Ciência, Tecnologia e Inovação.

CLIQUE PARA VER NA ÍNTEGRA


ARTIGO

Essa é a forma como as empresas tratam quem tenta ir contra o poder delas! Não podemos nos submeter à censura, basta de venenos!
Susana Prizendt – MUDA – SP – Movimento Urbano de Agroecologia de São Paulo
Coordenadora do Comitê Paulista da Campanha Contra os Agrotóxicos e Pela Vida -
contraosagrotoxicossp@uol.com.br    www.contraosagrotoxicos.org     www.muda.org.br

CLIQUE AQUI

ALERTA DE FRAUDE

A APqC informa que não solicita aos seus associados  a contatarem a Procuradoria do Estado, sobretudo com DDD de Brasília (61) para informações sobre precatórios ou processuais. Logo, não forneça dados pessoais, principalmente mediante pagamento de qualquer quantia a terceiros ou futura promessa de recebimento de crédito.
Qualquer dúvida, por favor, entre em contato diretamente conosco.

PEC 287

INFORMAÇÕES SOBRE APOSENTADORIA
- C
omunicado aos pesquisadores que já possuem direito adquirido para se  aposentarem pelas regras atuais e que estão preocupados  com a PEC 287.
CLIQUE AQUI PARA O COMUNICADO DIREITO ADQUIRIDO
CLIQUE AQUI PARA A TABELA

 

Bem Vindo!!

Fundada em 2 de agosto de 1977, a Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo - APqC - é uma sociedade civil sem fins lucrativos, com sede e foro na cidade de São Paulo. A APqC tem como missão a defesa da pesquisa científica, dos Institutos de Pesquisa do Estado de São Paulo e dos seus recursos humanos, pesquisadores científicos e pessoal de apoio à pesquisa.

Associe-se!

Quem pode ser sócio?

Pesquisadores Científicos em Regime de Tempo Integral – RTI, ativos e aposentados abrangidos pela  Lei Complementar Estadual N° 125/75.

 
 
 
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal