Na comemoração dos 137 anos de fundação do IAC bate no coração uma saudade de outros tempos felizes que cada um viveu. Os meus foram os 40 anos que trabalhei no IAC. Convivi e trabalhei com verdadeiros gênios na área da agricultura tropical. Lembro-me do Dr. Alcides Carvalho percorrendo os lotes de cafeeiro avaliando os cultivares que ele criou que mais tarde seriam cultivados em escala mundial. Esse fato foi reconhecido pela rainha Elisabeth que fez questão de conhecê-lo quando aqui esteve. Parece estar vendo o Dr. Álvaro Santos Costa virologista de plantas que montou uma das melhores equipes de pesquisadores nessa área. Outro notável pesquisador foi o Dr. Orlando Rigitano que tropicalizou diversas espécies frutíferas de clima temperado que florescem e produzem sem necessidade de clima frio. Temos o Engº Agr. José Ribeiro de Almeida Santos Neto que criou cultivares de videira para mesa e vinho além de porta enxertos nos quais se assentam grande parte da viticultura brasileira. O Dr. Hermes Moreira de Souza que organizou uma coleção de plantas ornamentais contando com mais de 3 mil espécies de árvores e palmeiras, diversificando a arborização urbana. Não esquecendo também de Ahmés Pinto Viegas, reconhecido como um dos maiores micologista do mundo, que classificou cerca de 250 novas espécies de fungos e montou um herbário micológico com cerca de 8 mil excicatas. Todos esses já se encontram ao lado do Criador sem deixarem substitutos pela não reposição pelo governo do quadro de funcionários da Instituição. Citamos apenas alguns nomes de pesquisadores do IAC que dedicaram suas vidas ao estudo e trabalho para o bem estar da humanidade. Felizmente temos ainda entre nós, mesmo esquecido pela comunidade, pesquisadores criativos já aposentados. Temos o Dr. Luis Dartagnan de Almeida que selecionou há mais de 50 anos dentro de uma plantação de feijoeiro um cultivar com características superiores originando o conhecido feijão Carioquinha. Esse cultivar ainda é um dos mais plantados na região produtora.

Ivan José Antunes Ribeiro
Pesquisador Aposentado IAC

Publicado originalmente na seção Correio do Leitor, do jornal Correio Popular, de Campinas (SP)

Compartilhar: